EaD Freiriana - Método Paulo Freire: Reflexões e Práticas

Jornada ‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’

        O Método Paulo Freire de alfabetização de adultos, criado por Paulo Freire nos anos 60 do século 20, cruzou fronteiras, como o próprio pensamento deste autor, já consagrado na história das ideias pedagógicas. Estudar o método, conhecer a sua estrutura, sua aplicabilidade nos dias atuais, entendê-lo como um sistema educacional e como filosofia da educação, é um desafio para todas as pessoas que já têm experiências educacionais dentro e fora da escola. E será justamente este estudo teórico-prático, que poderá abrir caminhos consistentes para quem quer se tornar educador(a) ou alfabetizador(a) numa perspectiva emancipatória, humanizada e transformadora.

Período de realização e exibição inicial dos vídeos: 24, 25, 26 27 e 28 de junho de 2019.

Coordenador e docente-mediador: Paulo Roberto Padilha

Docentes: Carlos Rodrigues Brandão, Ângela Biz Antunes, Francisca Pini, Simone Lee, Sonia Couto.

Formato: 5 videoaulas de até 20 minutos cada. Cada videoaula trará diálogos/entrevistas, reflexões e práticas, com enfoques diferenciados, sobre o Método Paulo Freire.

Reflexão: Após assistir às 5 videoaulas o(a) cursista deverá realizar um comentário reflexivo e crítico, fazendo conexões com o conteúdo das aulas com sua experiência profissional, docente ou não, até o dia 31 de julho de 2019.

Período de acesso às videoaulas: de 24 de junho a 31 de agosto de 2019 (acesso liberado por mais de 60 dias).

Certificação: Os certificados serão disponibilizados em pdf, para download, a partir do dia 30 de agosto de 2019. Para receber o certificado de 20 (vinte) horas-atividades, o(a) cursista deverá enviar seu comentário reflexivo à EaD Freiriana até 31/07/2019, conforme acima.

Bônus no ato da inscrição no curso: Ao se inscrever na Jornada, você receberá o pdf do caderno de formação: “Lições de Freire em três falas que se completam”, de Moacir Gadotti. São Paulo, Instituto Paulo Freire, 2019.



Quer saber mais sobre a Jornada ‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’? Clique aqui e baixe o arquivo em PDF.

Confira a programação da Jornada ‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’



24 de junho de 2019 - Videoaula 1
Do método ao sistema, do sistema ao sonho: contra quê? Em nome do quê?

Entrevista com: Carlos Rodrigues Brandão
Ementa: Compreende-se o Método Paulo Freire de alfabetização de adultos como a fase inicial de um longo processo dentro de um Sistema de Educação, que permite não apenas a aprendizagem da leitura e escrita, mas também um nível mais profundo no que respeita à conscientização e uma ampliação do campo de estudos, com a introdução de outros elementos necessários à educação de adultos.

25 de junho de 2019 - Videoaula 2
Leitura do Mundo e Tema Gerador

Entrevista com: Ângela Biz Antunes
Ementa: Ler o mundo e identificar temas geradores para serem trabalhados no processo de alfabetização e em todo processo educativo, na respectiva freiriana, faz parte da metodologia desenvolvida por Paulo Freire. Trata-se de compreendermos como isso se dá e como isso acontece na prática, tanto no processo de alfabetização de pessoas jovens, adultas e idosas, como em outros níveis e modalidades de ensino – da educação infantil à pós-graduação.

26 de junho de 2019 - Videoaula 3
O Método Paulo Freire como ato político e a Educação em Direitos Humanos

Entrevista com: Francisca Pini
Ementa: Para Paulo Freire a educação é um ato político. Toda educação – e, portanto, também o processo de alfabetização, é um ato político. Nesse sentido, cabe discutir efetivamente o que isso significa, como realizar uma educação que se realiza como ato político e como isso se relaciona com o tema da garantia dos Direitos Humanos em todas as práticas educativas.

27 de junho de 2019 - Videoaula 4
Psicogênese da Língua Escrita e o enfoque sócio-construtivista

Entrevista com: Simone Lee
Ementa: No processo de alfabetização de pessoas jovens, adultas e idosas, mas também de crianças, é fundamental que alfabetizadores(as) e educadores(as) – seja os que estão iniciando, ou os que já possuem larga experiência na educação – compreendam e pratiquem a “do-discência’ (quando docentes e discentes ensinam e aprendem uns com os outros), compreendendo os diferentes níveis da construção da leitura e da escrita pelo(a) alfabetizando(a), bem como atuando com base na teoria e na prática do enfoque sócio-construtivista. Isso tem tudo a ver com as práticas em sala de aula e dialogam diretamente com o Método e com a Filosofia da Educação de Paulo Freire.

28 de junho de 2019 - Videoaula 5
Atualidade, importância e momentos do Método Paulo Freire

Entrevista com: Sonia Couto
Ementa: Refletir a prática é fundamental na formação de alfabetizadores/educadores para que possam desencadear processos de conscientização que levem a mudanças e a transformações socioculturais concretas. Daí a importância destes estudos iniciais, que devem ser continuados, visando a fortalecer, processualmente, a formação do alfabetizador/educador, de quem se exige, cada vez mais, domínios e capacidades relacionados ao pensar e repensar a própria prática, dando novos rumos, sentidos e significados à sua ação pedagógica.

Vantagens de participar da Jornada ‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’

  • • Aulas 100% online. Estude onde quiser e no horário que for melhor para você!
  • • 5 videoaulas de até 20 minutos cada, disponibilizadas na Plataforma do Curso até 31 de agosto de 2019.
  • • Já na inscrição você ganha o pdf do caderno de formação “Lições de Freire em três falas que se completam” (2ª edição. São Paulo, Instituto Paulo Freire, 2019).
  • • Após o término da Jornada, você ainda terá 30 dias para assistir às 5 videoaulas e fazer seu comentário reflexivo para receber o certificado. E mais 30 dias para acessar estes “diálogos/entrevistas” desta Jornada.
  • • Jornada com docentes, mestres, doutores(a), pós-doutores, importantes representantes da práxis freiriana da atualidade, no Brasil e no mundo.
  • • Certificação com validade digital, em pdf, pelo Instituto Paulo Freire e Universitas Paulo Freire de 20 horas.
  • • Para receber o certificado de 20 horas, você deverá assistir às 5 videoaulas, produzir e entregar um comentário reflexivo, até 31 de julho de 2019.
  • • Os certificados serão disponibilizados em pdf, para download, a partir do dia 30 de agosto de 2019.
  • • Você receberá um e-mail informando o link de acesso. Portanto, fique atento(a) e confira também sua caixa de SPAM.

Participe da Jornada ‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’
e contribua com o trabalho do Instituto Paulo Freire

Contribuição mínima para a Jornada
‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’ R$ 30,00

Acesso às 5 videoaulas, ao pdf do caderno de formação “Lições de Freire em três falas que se completam”, de Moacir Gadotti. São Paulo, 2019 e certificado em pdf de 20 horas.

Contribuição para a Jornada
‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’ R$ 75,00

Acesso às 5 videoaulas, ao pdf do caderno de formação “Lições de Freire em três falas que se completam”, de Moacir Gadotti. São Paulo, 2019 e certificado em pdf de 20 horas.

Material de apoio: 1 (um) exemplar do livro “A escola dos meus sonhos”, de Moacir Gadotti, 2019 - *receba em casa

Contribuição para a Jornada
‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’ R$ 95,00

Acesso às 5 videoaulas, ao pdf do caderno de formação “Lições de Freire em três falas que se completam”, de Moacir Gadotti. São Paulo, 2019 e certificado em pdf de 20 horas.

Material de apoio: 1 (um) exemplar do livro “Reinventando Freire: a práxis do Instituto Paulo Freire”, Moacir Gadotti e Martin Carnoy (org.), 2018 - *receba em casa


Conheça os(as) docentes da Jornada
‘Método Paulo Freire: reflexões e práticas’

Docente coordenador-mediador

Paulo Roberto Padilha

Doutor e mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Pedagogo, bacharel em Ciências Contábeis, músico e compositor musical. Coordena a EaD Freiriana do Instituto Paulo Freire onde trabalha há 25 anos, já tendo sido Coordenador do Movimento da Escola Cidadã, Diretor de Desenvolvimento Institucional e, atualmente, Diretor Pedagógico. Autor dos livros “Planejamento dialógico: como elaborar o projeto político-pedagógico da escola” (Cortez/IPF, 2001; 2018); “Currículo intertranscultural: novos itinerários para a educação” (Cortez/IPF, 2004); e “Educar em todos os cantos: por uma educação intertranscultural” (Cortez/IPF/Ed,L, 2007; 2012). Como artista – músico e compositor – gravou 3 CDs musicais: Educar em todos os cantos (2007), Velho amigo (2014) e Paixão de amor (2014). É palestrante e pesquisador nas áreas do Currículo, Projeto eco-político-pedagógico e docência na perspectiva freiriana.

Docentes da Jornada

Ângela Biz Antunes

Doutora e mestra em Educação pela Faculdade de Educação da USP (FEUSP-2002 e 1997). Licenciada em Letras (1982), Pedagogia (1985). Participou como colaboradora dos livros “Paulo Freire: uma biobibliografia” (Cortez, 1996), “Educação de jovens e adultos: a experiência do MOVA-SP” (MEC/IPF, 1996) e “Autonomia da escola: princípios e propostas” (Cortez/IPF, 1997). É autora do livro “Aceita um conselho: como organizar os colegiados escolares” (Editora Cortez, 2002) e “Educação Cidadã, Educação Integral: fundamentos e práticas” (IPF, 2010), com Paulo Roberto Padilha. Foi professora efetiva da rede estadual e municipal de ensino de São Paulo, bem como da rede privada por mais de dez anos. Pesquisadora e palestrante com ênfase na participação popular, educação para e pela cidadania, democracia participativa, gestão democrática na escola pública, Conselho de Representantes dos Conselhos de Escola (CRECEs), exercícios de cidadania desde a infância e docência na perspectiva freiriana, entre outros. Atualmente, é diretora Pedagógica do Instituto Paulo Freire.

Carlos Rodrigues Brandão

Nasceu no Rio de Janeiro em 1940. Envolveu-se com cultura e educação popular de seu ingresso no Movimento de Educação de Base (MEB), em janeiro de 1964. Desde então participa até hoje como assessor e como autor de livros e escritos sobre a Cultura e Educação Popular. É formado em Psicologia. Possui Mestrado e Doutorado em Antropologia e é professor do Programa de Pós-Graduação em Antropologia da Universidade Estadual de Campinas. Nesta mesma universidade está vinculado ao GEPEJA, Grupo de Pesquisa de Educação de Jovens e Adultos. Um de seus mais de 50 livros publicados é intitulado “O que é Método Paulo Freire” (São Paulo, Brasiliense, 1981; Volume 38 da Coleção Primeiros Passos).

Francisca Rodrigues de Oliveira Pini

Assistente Social e professora, com Mestrado e Doutorado em Serviço Social, Políticas Sociais pela PUC/SP. Ativista e pesquisadora em políticas sociais e direitos humanos de crianças, adolescentes e jovens é professora Visitante da Unifesp/B, consultora na Faculdade Paulus de Comunicação (Fapcom) e filiada à ANDHEP. Atualmente é diretora Pedagógica do Instituto Paulo Freire e durante cinco anos foi a coordenadora pedagógica do Projeto MOVA-Brasil pelo Instituto Paulo Freire. É organizadora dos livros “Educação, Participação Política e Direitos Humanos” (Ed,L, 2011), “Salvar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, (IPF, 2015).

Simone Chung Hiun Lee

Graduada em Pedagogia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e pós-graduada em Magistério do Ensino Superior pela PUC-SP, possui experiência em salas de alfabetização, formação de educadores e articulação e assessoria a Secretarias Municipais de Ensino. Foi assistente pedagógica na área da EJA do Instituto Paulo Freire, onde atuou no Projeto MOVA-Brasil. Atualmente faz parte da Equipe Pedagógica da EaD Freiriana do IPF, onde atua também na assistência e edição de videoaulas colaborando com a gestão da Plataforma dos cursos da EaD Freiriana e com o Setor de TI do IPF. Publicou “Cuidado com o registro e a sistematização das ações”, sobre o Projeto MOVA-Brasil”, no livro Reinventando Freire. São Paulo, 2018.

Sonia Couto Souza Feitosa

Mestra e Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da USP (FE-USP). É autora do livro “Método Paulo Freire, a reinvenção de um legado” (Brasília: Liber livros, 2008; 2a edição: 2010) e de vários livros didáticos para EJA na perspectiva freiriana. Tem artigos publicados em revistas acadêmicas e em cadernos pedagógicos para Secretarias Municipais de Educação. Participou como docente e coordenadora pedagógica de projetos de Alfabetização de Jovens e Adultos, em especial no projeto MOVA-Brasil. Faz parte da Comissão Julgadora do Prêmio Paulo Freire, da Câmara Municipal de São Paulo e da Medalha Paulo Freire do MEC. E membro da Comissão Nacional de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos (CNAEJA). É também Coordenadora do Centro de Referência Paulo Freire que tem como missão socializar e dar continuidade ao legado freiriano.

O INSTITUTO

O Instituto de Educação e Direitos Humanos Paulo Freire é uma associação civil, sem fins lucrativos, fundada em setembro de 2001, em São Paulo - Brasil, que tem por finalidade a promoção da educação e dos direitos humanos.

Compartilhe com suas(seus) amiga(os) para ninguém ficar de fora deste curso! E para fortalecer ainda mais o legado freiriano, ajude na divulgação do Curso ‘Paulo Freire em tempos de fake news’.
• Curta a página da EaD Freiriana no Facebook: https://www.facebook.com/eadfreirianaipf
• Inscreva-se na página do iPF.Tv, no Youtube: https://www.youtube.com/c/iPFTv2018 (acione o sininho para receber notificações)

EaD Freiriana - Instituto Paulo Freire

 eadfreiriana_inscricao@paulofreire.org

  fb.com/EaD-Freiriana/

  @eadfreirianaipf

Instituto Paulo Freire

 www.paulofreire.org

 fb.com/InstitutoPauloFreireIPF

 https://twitter.com/instpaulofreire

  @institutopaulofreire

  www.youtube.com/instpaulofreire

INSTITUTO PAULO FREIRE DE EDUCAÇÃO E DIREITOS HUMANOS - IPF

 Rua Cerro Corá, 550 - Alto da Lapa
São Paulo/SP - 05061-100

(11) 3021-5536

(11) 98434-2688